terça-feira, 29 de julho de 2014

O quê ainda precisamos ver em filmes de super-heróis


Aproveitando a onda da Comic-Con, acho que é o momento certo pra escrever isso. Essa maré de filmes de heróis já virou um maremoto e tudo indica que só vai aumentar, sendo que a gigante DC Comics só vai entrar de cabeça na piscina em 2016. Essa Comic-Con foi bem leve em revelações, sendo que a Marvel não tinha muito o que mostrar e a DC, como sempre, tinha quase nada. Vou discutir algumas ideias que eu acho legais; algumas bem prováveis e outras que dificilmente rolarão.

Obrigado
NOTA: A ordem da lista foi feita só pra escrita/leitura ficar interessante. Não deixei em ordem de melhor, mais interessante, nada do tipo.

10.Ragnarok


Eu acho difícil a Marvel dos cinemas dar um desfecho conclusivo pra todos aqueles personagens. Quando isso aconteceu nos quadrinhos foi na série "Terra X" que é a mais complexa e enorme história envolvendo o Universo Marvel que você vai achar. É impossível levar isso pra telona, então por mais que eu adore a ideia, acho que não vai rolar com eles o desfecho que eu achei tão legal de ter rolado com o Batman de Christopher Nolan. Mas nesse caso é só o Batman. Com um universo inteiro de heróis não dá.


Mas acho que com Thor e Loki e cia. dava pra isso acontecer e ainda deixar um final aberto. É só explorar a mitologia nórdica do filme ao máximo, colocar os personagens nos seus limites e com uma trama bem pesada em uma guerra final. Esse é o máximo aonde vai a história do Thor.


9.Deadpool, CARA!


Atualmente é um dos personagens mais amados da Marvel junto ao Loki e o Homem de Ferro. Mas a Fox é chata, é extremamente chata. Olha os filmes de heróis que eles tem feito. A razão de ainda não ter saído um filme do Mercenário Tagarela é que não parece lucrativa a relação entre a faixa etária alta do filme (já que Wade é um homicida descontrolado) e a verba. Sim, são sempre razões chatíssimas e entediantes que levam a não fazerem filmes de heróis. Contratos, direitos autorais, blá blá blá... Bem, ele é o herói de trash e hoje funciona melhor que o Lobo da DC. Se fossem fazer um filme dele ia ter que fugir de TODOS os clichês de heróis e produzir algo com a cara exclusivamente do DEADPOOL. Iam ter que enfiar o pé na merda, afinal, Wade é o rei da zuera. Seria divertidíssimo.


8.A Turma do Arkham


Os Vingadores são legais, os Jovens Titãs são legais, a Turma da Mônica é legal. Mas poucas turmas são tão divertidas quanto a Turma do Arkham, cara. São muitos dos personagens mais legais da cultura pop reunidos em um local só. E o bacana é que eles tem dois pontos de vista! Um é aquele externo, do Batman e todas as pessoas: eles são gente perigosíssima, matam muita gente, fogem o tempo todo, ninguém (além do público) ia sentir falta se eles morressem!

E tem o lado deles. Quase sempre dramático, mas eternamente divertido. No ponto que além de criminosos, eles são insanos, eles fazem a maior farra! Pinguim, Coringa, Harley, Charada e todos os outros, eles tratam o caos como uma festa e é sempre fascinante de assistir. E é muito difícil disso acontecer, porque todos os personagens do Arkham são importantes e aí eles não vão contratar uns 15 atores pra fazerem uma ou duas cenas. Se no "Cavaleiro das Trevas Ressurge" já ficou super legal a cidade dominada pelos vilões só com o Bane de líder, o Espantalho no tribunal e a Mulher-Gato fazendo o que quer por aí, imagina todos eles!


Na verdade você precisa nem imaginar porque isso acontece nos gibis direto. Aliás, também nos brilhantes jogos Arkham Asylum e Arkham City. É uma fórmula que repetem constantemente. Quem sabe um dia ela canse, mas esse dia ainda não chegou. Só nos filmes que não acontece. Pense em uma cena em que estivesse TODOS ELES em um ônibus sendo movidos por alguma razão, aí o Lex Luthor os liberta pra distrair o Batman e tudo enquanto toca Jailbreak do AC/DC! Liga da Justiça, Batman, não importa o filme, seria a melhor cena.


7.Homem Aranha vs Venom



Esse vai rolar! Nos nossos sonhos! Porque na real, aqui eu me refiro aos personagens clássicos, não às versões atuais. Com os novos filmes do Homem-Aranha se passando no Ultiverso, fica complicado. Esse é como o último item. É uma ideia que já deu certo tantas vezes, eles só não tentaram no cinema. O Venom foi um dos primeiros dessa linha de vilões que humilham o herói (Bane, Apocalypse...), sua perseguição ao Homem-Aranha é extremamente tensa já que ele pode morder fora a cabeça do Peter Parker quase que a qualquer momento.


Isso já funcionou naquele desenho que passava na Fox Kids/TV Globinho, no jogo de PS1, no game Ultimate Spider-Man, e é claro; nos gibis, onde tudo começou.



Mas o que eu gostaria de ver mesmo (e não vai rolar, a não ser que eu ou você viremos os cineastas mais populares da Terra um dia) seria um filme totalmente ambientado no espaço, com a briga entre o Homem-Aranha e o Venom rolando durante alguma ameaça cósmica. Sem Mary Jane, sem Peter Parker, apenas as super-identidades. Um bagulho feito só de ficção mesmo, já pra compensar todos esses anos que não fizeram um filme focando na inimizade dos dois.




6.Filme da Mulher-Maravilha!


Os personagens da DC são bem simbólicos e definitivos, diferente dos da Marvel que estão sempre mais suscetíveis à mudanças. Então é mais complicado fazer filmes de personagens desconhecidos da DC do que dos da Marvel como Homem de Ferro e Guardiões da Galáxia. Então o que eles tem de forte e popular pra apresentar nas telonas é o que já vimos: Batman, Superman, Lanterna Verde e... MULHER-MARAVILHA! Ela é uma das mais famosas, talvez por ser mulher, mas há sempre o estereótipo de que a personagem tem uma essência bobinha. Isso é uma graaaaaaaaande ilusão.

Eu mesmo achava que ela só tinha histórias bobinhas até começar a ler. Que nada! É mó legal! E extremamente digno de passar para o cinema. A mitologia das histórias de Diana é a mitologia grega, então tem nem o que inventar. Aprofundei mais esse item no post "Porque um filme atual da Mulher-Maravilha seria foda".


5.Os parsas da Marvel


Todos aqueles personagens dos Vingadores são da hora e o lançamento do filme levou a popularidade deles ao nível estratosférico. Mas isso não muda o fato de que junto ao Hulk, os heróis mais divertidos da Marvel são: Wolverine, Coisa e Homem-Aranha.



Eles são os HOMENS! Os caras que tão reclamando e fazendo piadinhas cretinas. Joss Whedon já acertou em cheio com aqueles ótimos diálogos de Vingadores, mas quem manda nessa área mesmo são esses três. São sempre os mais engraçados, vê-los juntos em missão seria tão legal quanto nos quadrinhos, com certeza. Não existe em todo o universo dos quadrinhos uma química como a do Batman e o Superman, que se Deus quiser estará muito bem usada em "Dawn of Justice" que sai em 2016. Mas pra mim depois desses dois, o trio da Marvel é o melhor. Conversando, rindo ou brigando, a diversão é certa. Infelizmente, os três pertencem à Fox, que passa longe de ter produções tão legais quanto a Marvel Studios.


4.Brainiac


Atualmente é o personagem que eu mais quero ver nas telas. Podia fazer um post inteiro falando só dele. Portanto, pra não ficar cansativo, vamos separar em itens!

A-É um alienígena quase sem sentimentos.
B-Seus únicos sentimentos são sádicos.
C-Sua nave tem visual de caveira.


D-Ele se utiliza de máquinas pra interagir, assim podendo estar tanto em forma de cientista quanto em uma forma mais brutal, conseguindo sair na mão até com o Superman. Ele tem vários modelos artificiais de corpo, inclusive minúsculos e gigantescos.
E-Ele tem uma coleção de planetas. Antes de destruí-los, ele reduz uma parte pra guardar com ele. "Eu reduzi Kandor!"
F-Não importa quão forte e inteligente seja o personagem, Brainiac manda nanomáquinas que sem que ele sequer note zoam o cérebro do cara. Falando nisso, ele leva aquela ideia de vilões como o Bane que são tanto "fortes quanto espertos" a um nível intergaláctico.


G-Seu intelecto é tão alto que ele se acha usando um número para classificá-lo. Seu intelecto é de "Nível 12".
H-Seu herdeiro, Brainiac 5, é contrário a ele, buscando ajudar a galáxia.
I-Lex Luthor é o cara que engana todo mundo. Mas Brainiac é o cara que engana Lex Luthor.
J-Nunca houve um filme live-action antagonizado por Brainiac.


K-Ele tem um macaco.


3.Hulk 3


RUÁÁÁÁÁÁÁÁÁÁÁ!!!!!!!! Na "Fase 1" de filmes da Marvel (que na época nem se chamava Fase 1), um dos filmes que mais diferenciados era o do Hulk. A história dramática de Bruce e Betty era bem elaborada, e as lutas estavam entre as mais explosivas já vistas no cinema. A final era ENORME. Imagina hoje depois de "Avengers" e "Man of Steel" o que eles não fariam com o golias esmeralda?


Acontece que quando o filme do Hulk saiu, ainda não tinha a modinha de filmes de heróis, e nada vende mais do que modinha. Aí eles cancelaram... Mas pô! O verdão ficou mó popular no Avengers! Pelo menos mais UM filme dele dá pra fazer! Há uns anos atrás o personagem foi o protagonista de Planeta Hulk, Hulk Contra o Mundo e Hulk Vermelho. Por bastante tempo ele foi o cara mais badalado dos quadrinhos da Marvel. Por queeeeeee toda essa demora pra fazer outro filme dele?! O Hulk Vermelho de Jeph Loeb e McGuiness foi um baita acerto. Pô, mexeram com Guardiões da Galáxia, Hulk nem precisa de tanto esforço. Também aprofundei mais em outro post: http://douglasjoker.blogspot.com.br/2013/05/kevin-feige-nega-novamente-filmes-do.html

Aaaaaah, esse gibi me fez pirar. 2008 xD Mesmo ano do filme


2.A Noite Mais Densa



No dia mais claro
Na noite mais densa
O mal sucumbirá
Perante a minha presença

Originalmente, essa ideia estava atrás do filme do Hulk. Eu ia deixar na frente porque a série do Hulk parece parada, mas aí lembrei que a série do Lanterna Verde tá ENTERRADA! Por causa daquele lixo de filme ruim! Então voltemos aos maravilhosos anos 80........ uma época em que um britânico chamado Alan Moore ainda escrevia histórias revolucionárias para a DC Comics. Nessa época de Watchmen e Piadas Mortais, o maluco desenvolveu uma curtíssima história que profetizava uma tal de Noite Mais Densa, que traria a uma guerra entre as tropas de anéis energéticos. Anos depois, nas mãos de Geoff Johns, essa série rolou.


Uma adaptação dessa saga seria sucesso super-heróico na certa. É sério.

A. São mais de 100 edições. Isso significa que se você ler uma por mês, dá nem metade em um ano inteiro.
B. O Lanterna Verde é um dos personagens de universo forte da DC, não faz sentido ele ficar parado agora que eles querem entrar na onda da Marvel.
C. Em um filme só exploraria quase todos os elementos da mitologia espacial da DC. Podiam colocar até o Caçador de Marte.
D. O filme já se vira só no quesito visual.


Sério, só aquele Guardião do mal lendo a Bíblia dos Lanternas Verdes em um cenário todo escuro seria o suficiente para deixar o filme com o clima mais sinistro já visto nas versões cinematográficas de heróis. Bem, os anéis negros são enviados por todo o Universo trazendo os mortos de volta a vida formando uma tropa que quer eliminar toda a existência para que uma suposta paz seja conhecida. Nisso são discutidos vários temas legais. Só no básico da história já é mó legal! Dá pra corrigir o (um dos) erro do último filme de ficar mostrando mais cenas na Terra do que no espaço (SEMPRE ESCOLHA O ESPAÇO!) e botar um monte de personagem da hora. Seria aqueles filmes graficamente lindos, que a maior parte das pessoas nem ia entender tudo, mas com tantas luzes, monstros e arrepios, qual é o problema disso? Ideia mais garantida do post todo, na minha opinião. Qualquer mané podia fazer um filme da hora com essa história. Imagina então se fosse Zack Snyder ou Del Toro?


1.Hellboy 3 (!!!)


Pode ser nada revolucionário, mas o filme do Hellboy é legal pra caramba. Só de ser um personagem criado nos anos 90, ele já não é muito similar com as crianças do Stan Lee e os Super Amigos. Na real, ele quase NÃO É HERÓI! Uma vez vi uma lista colocando o Hellboy como personagem mais bem feito já criado, pois ele equilibra em 100% um personagem fictício com uma essência muito humana, e a interpretação do Ron Perlman só aperfeiçoou ainda mais isso. O fato de necessitar de um orçamento alto mesmo não sendo tão popular, já impossibilita a produção de um terceiro filme desde 2008!


Não importa quantos Batmans e Vingadores eles façam, nunca sairá algo parecido com Hellboy, porque tudo no universo do Hellboy é feito de forma única. É um detetive paranormal, em uma produção completamente gótica. Os personagens além do principal já são muito peculiares e brilhantes. Elizabeth Sherman, Abraham Sapiens, eles conseguem ser mostrados como pessoas normais, apesar de tudo.

"All we freaks have in times of crisis, is each other" Abe


O Del Toro foi o responsável por tornar tudo único. E vou te contar uma coisa. Eu acho os filmes do Hellboy ainda mais legais que os gibis. Como eu disse, o Hellboy é diferente, então não é como esses outros que tem 70 anos de super sagas passando pelas mãos de diversos autores com diferentes pontos de vista. É só o Mignola, que é super legal, mas tem aquele estilo dele. As aventuras explosivas e mais dramáticas é só nos dois filmes do Del Toro que você encontra. E aproveitando que eu toquei no assunto da idade, Hellboy fez 20 anos em 2014. O ator Ron Perlman afirmou que a visão do diretor para o filme é conclusiva e fora de série, duas vezes mais avassaladora que os dois últimos. Nós podemos contar com um Apocalipse e a derradeira atuação desses ótimos personagens (ou ao menos deveríamos poder contar se esse filme saísse). Eu podia fazer um post inteiro sobre isso... dane-se!


VAMO ESCREVER MAIS!


Desde o primeiro filme um Apocalipse causado pelo próprio personagem vem sendo profetizado. O próprio professor Broom o viu quando Rasputin mostrou o futuro pra ele. Essa será provavelmente a hora de vermos também. Há alguns casais legais no mundo dos heróis. Eu gosto do Peter e a Mary Jane, Coringa e Arlequina, Batman e Mulher-Gato, mas tem muitos que ficam fúteis. Que nem nesses novos filmes do Homem-Aranha. Tudo bem que foi trágico no final, mas era meio bobinho. O Red e a Liz são o meu casal preferido, eles PRECISAM MUITO um do outro, eles simplesmente não conseguem ir sozinhos e assim as cenas românticas conseguem atrapalhar em nada o ritmo e o clima da aventura. No mundo inteiro eles tem mais ninguém. Cresceram juntos. É mó bonitinho o Hellboy afim dela, é uma relação forte e sincera.


Além da trama, em 2008, Hellboy II: The Golden Army era um dos filmes com as melhores lutas já visto. Já faz tempo e hoje temos coisa melhor, é claro. Com demônios gigantes servindo ao Armaggedon, o que veremos na tela não será menos que épico. Relembrando que a Legendary Studios cuidou de "O Círculo de Fogo". Pois é... monstros e destruição pra caramba. Ainda há mais personagens inéditos que eles podem introduzir como fizeram com Príncipe Nuada e outros dos quadrinhos que gostaríamos de ver. Bem, tem tudo pra ser bom. E....... tem mais uma coisa!


Lembra aquilo que eu falei logo no primeiro ponto desse post?! Como é quase impossível que concluam as histórias dos heróis nos cinemas já que se tratam de universos? E só conseguiram fazer isso com o fodelástico Batman de Nolan por se tratar de um personagem só? Pois é... DÁ PRA FAZER COM O HELLBOY! Assim como Dark Knight Rises, um terceiro filme uniria todos os pontos dos últimos, talvez fosse até melhor que o do Batman, já que infelizmente o Heath Ledger estava morto e era uma das principais peças do segundo filme. Del Toro... cuide logo disso.




Eu quase rolei de rir quando achei que ele tinha matado o cara na primeira vez que assisti. Deixar aí uma cena do 1 que eu gosto bastante também



Menção honrosa

Pantera Negra


Afinal, se eles ficam deixando tantos caras negros para ter mais diversidade racial nos filmes, por que não colocar o Pantera Negra que é um herói negão logo?! E ele é um dos grandes da dupla Lee e Kirby. Se arriscaram Guardiões da Galáxia, por que não Pantera Negra? Bem, passei o dia TODO escrevendo isso, espero que vocês gostem, mesmo. Valeu pelo apoio, galera!

Cantor fala sobre novo álbum do AC/DC e estado de Malcolm Young


Engraçado como Brian Johnson é o único cara do AC/DC que dá entrevistas. Bem, ele falou do estado do guitarrista e fundador da banda, Malcolm Young e também de a quantas anda o álbum que talvez se chame "Man Down".

"Acabamos de receber a confirmação do nosso engenheiro de som, Mike Fraser, que o álbum já foi mixado e pronto. Não vou comentar sobre o disco, pois pode parecer que estou me gabando, mas ele ficou muito bom".

Engraçado como eles gravam os álbuns extremamente rápido (afinal, não tem segredo, eles tocam do mesmo jeito há décadas) e mesmo assim saem brilhantes. Espero que esse não seja diferente.

"Malcolm é um cara forte, orgulhoso e reservado, por isso não podemos falar muito sobre a doença dele, pois ele não quer que as pessoas fiquem preocupadas. Esperamos que ele se recupere logo. Para a gravação desse novo álbum, Mal disse que não poderia tocar devido a doença. Então contamos com outra pessoa da família Young, Stevie. Ele estava um pouco nervoso, mas nós o acalmamos. Ele foi absolutamente maravilhoso, estamos orgulhosos. Mas foi difícil não ter Malcolm conosco. Ele foi o cara que disse 'Olha, vocês têm que fazer o disco. Não é porque eu estou doente que vocês vão parar'".

E... uma surpresa! Johnson deixou sugerido que talvez eles esperem Malcolm Young se recuperar para poder tocar junto na turnê. Ainda não foi divulgada qual é a doença dele, apenas que é cerebral. Será que não é Alzheimer? Eu achava que fosse.

"Nós definitivamente vamos sair em turnê. Vamos aguardar ao máximo pra ver como anda a recuperação de Malcolm".

segunda-feira, 28 de julho de 2014

Planeta dos Macacos: O Confronto = qualidade e ponto final


Em 1968, o filme "Planeta dos Macacos" vinha marcar a história do cinema com uma trama curiosa que no fim te desferia um belo chute na barriga. Nessa distante época (antes mesmo de Star Wars) o filme já te colocava em um ambiente pronto e estabelecido, sem que você consiga entender muito bem o que aconteceu enquanto uma história meio apocalíptica se desenvolve. O sucesso foi tanto que se disseminou por quadrinhos, uma série de TV, jogos de videogame, desenhos animados e muitas mais continuações do primeiro filme. Décadas e décadas depois veio "Planeta dos Macacos: A Origem", em 2011. Dessa vez se passando no nosso próprio cenário atual, o filme mostra César desenvolvendo seu cérebro em nível crítico e intelectual, levando ao segundo filme que ajuda na conexão à antológica saga de "Planeta dos Macacos".


Esse filme se diferencia da maior parte dos outros que tem dado grandes bilheterias nos tempos atuais. Ele se foca em contar a sua história. Sem explicações desnecessárias, piadas desnecessárias, sexo desnecessário, sangue desnecessário. O essencial à experiência do filme é constante. Há uma brevíssima explicação do que aconteceu do primeiro para o segundo filme (se passaram alguns anos), e depois já se inicia a história dos macacos que estão dominando a América depois da infestação do vírus que matou a maior parte dos humanos. Como aparece nos trailers, o macaco César com a ajuda de seus amigos conseguiu construir uma pequena civilização organizada de macacos. Ele tem uma família e já desenvolveram lanças, comunicação, educação, dominaram cavalos e etc. A trama se inicia quando um ser humano entra em contato com eles. Sabendo da presença um dos outros, os dois grupos se questionam como lidar com isso, já que os homens precisam religar uma fonte de energia que está na área dos macacos.


O líder César é o protagonista do filme e está muito mais presente do que no último. O ator Andy Serkis desenvolveu a atuação do personagem maravilhosamente, agora não sendo mais um jovem macaco assustado, mas um forte e sábio líder. No filme César se estabelece tranquilamente como um dos melhores personagens do cinema atual. O ator que fez a captura de movimentos de grandes ícones da cultura pop como King Kong e Smighoul agora trás o seu melhor com "Planeta dos Macacos: O Confronto". Esse é o momento de saudar Serkis mais do que nunca.

Na verdade esse foi o filme com mais personagens feitos com capturas de movimento na história. São um monte de macacos e o recorde foi bem batido. Além de Serkis há uma infinidade de outros atores que fizeram um trabalho de ponta, como Gary Oldman (Comissário Gordon, Sirius Black) que faz o extremamente humano, Dreyfus, líder da resistência. O filme é impecável em seus efeitos, atuações, direção, roteirização, fica difícil dizer se alguém nessa incrível equipe realmente consegue roubar a cena do outro.

A trilha sonora é toda clássica e impecável com uma música que vai acompanhando as reações dos personagens e as situações de uma forma que lembra filmes mais antigos. Conforme a trama desenvolve o conflito entre os primatas e os humanos, vai sendo feito aquele paralelo da história da própria humanidade como sempre é feito em obras como Nárnia e na própria Bíblia Sagrada. A ideia de uma terra maravilhosa que se torna um inferno até levar a um incansável fim dos tempos, sempre persistente em crenças e na literatura. Nisso vão sendo julgados egoísmo, confiança, esperança, vingança, mentira, amizade, traumas, sonhos e vários outros temas que são bombardeados freneticamente na sua cara enquanto o filme avança.


É uma montanha-russa de emoções que se torna cada vez mais intensa conforme se aproxima do final, que é muito, muito, muito, muito mais do que satisfatório. Depois de tantos anos eles conseguiram usar a mesma mitologia com uma trama grandiosa e sem refazer o filme antigo! Mas contando uma história nova! Não tinha como um Planeta dos Macacos atual ser melhor. Inovou ao mesmo tempo que respeitou o seu histórico. É tudo sempre tão relevante a imagem geral que você não consegue se desconectar do filme por muito tempo.


Hoje mesmo em um post eu escrevi sobre como há histórias de ficção científica estúpidas e como há outras extremamente geniais. O novo Planeta dos Macacos define seu lugar no segundo grupo com imensa tranquilidade. Seria até compreensível um filme cheio de macacos ser idiota, mas meu amigo, não subestime esse filme aí não. Fica difícil prever o que será do próximo (já anunciado pra 2016) conforme eles vão se aproximando do original. Esse me surpreendeu tanto, se não mais, quanto o primeiro, se continuarem assim, estará ótimo. É uma obra genial para todos os públicos e forte concorrente a melhor filme de 2014.